Sabores da Minha Infância


Deixe um comentário

Os segredos por trás da alimentação dos franceses

Os franceses têm a reputação de pertencerem à nação menos amigável do mundo, mas uma coisa é fato: sua gastronomia é referência mundial e foi considerada patrimônio mundial pela UNESCO.

A boa fama, porém, vai muito além de receitas bem elaboradas. Os franceses são conhecidos por serem saudáveis e em forma também.

O segredo do sucesso deles? Revelamos agora. Confira:

dicas-frances-1

Opte por alimentos frescos e naturais sempre que possível

Não importa o quão ocupado estejam, os franceses evitam ao máximo recorrer aos alimentos processados e congelados e encontram um tempinho em meio à correria diária para dar uma passada na quitanda e nas lojas de comidinhas do bairro. Aliás, ali não são apenas os velhinhos que fazem feira, muito pelo contrário.

Há mais circulação em mercadinhos regionais do que em supermercado. Ao comprar alimentos frescos e orgânicos, tem-se a certeza do que está sendo ingerindo e, por consequência, diminuímos os riscos de doenças, alergias e infecções provocadas por aditivos encontrados em muitas comidas processadas.

Prefira alimentos locais e da estação

Por aqui, não damos tanta atenção a isso e consumimos frutas e vegetais que, muitas vezes não estão em bom estado ou são comercializados congelados. Enquanto isso, os franceses baseiam suas dietas nos alimentos de cada estação. Se a temporada é dos morangos, deixam o kiwi de lado, por exemplo.

Assim, economizam bastante, uma vez que os alimentos da estação tem preços mais em conta. Optando por comprar orgânicos e produtos locais eles também contribuem para a agricultura local, evitando desperdícios e movimentando, de maneira positiva, a economia.

dicas-frances-2

Deixe que os ingredientes sejam o tempero

A comida francesa não é muito condimentada, tem pouco sal e temperos. Ainda assim, os franceses tem o dom de fazer combinações incríveis – um talento quase que nato para combinar instintivamente os ingredientes e conseguir sabores complementares com essas misturas, como as ostras com limão, um filé de carne bovina com mostarda e batatas com queijos fortes.

Receitas simples, de poucos ingredientes que nos deixam com água na boca. Todos podem desfrutar de tal habilidade, mas para isso, é preciso conhecer muito bem os alimentos e se arriscar sem se prender em receitas. Use e abuse do ‘menos é mais’ neste caso. Outra sugestão? Evite as frituras e aposte nos grelhados, cozidos e assados, que são mais saudáveis e rendem pratos bem mais suculentos.

A gordura é sua amiga

Os franceses tem orgulho de sua manteiga e não abrem mão de usá-las no preparo das refeições. Assim como, eles também utilizam azeite de oliva e outros óleos, cremes e leite gordo mesmo! Isso sem contar que muitos vegetais são servidos com bacon. E ainda assim, eles são os que apresentam o menor índice de colesterol e doenças de coração em toda a Europa.

Como isso é possível? Simples, muito simples. Os franceses não passam vontade. Nada é banido em seus cardápios, mas eles usam de tudo com moderação e disciplina. Quer usar azeite? Use, porém não mais do que em três ou quatro refeições na semana.

dicas-frances-3

Não desperdice

Nada é desperdiçado no que diz respeito à comida na França. Uma cenoura, por exemplo, é aproveitada ao máximo – até mesmo suas folhas são usadas para fazer sopa ou caldos. Dependendo do alimento, eles usam as sobras para fazer temperos também. Desperdício de comida significa desperdício de dinheiro por lá.

Cada refeição é uma celebração

Almoçar em frente ao computador, jantar andando pela rua, pular refeições… Nada disso faz parte da rotina alimentar dos franceses. Na França, inclusive, todos os estabelecimentos comerciais fecham entre 12h30 e 14h30 por conta do horário de almoço.

Ali, cada refeição é uma celebração e, por isso, é importante desfrutar de uma refeição por completo – apreciando o prato, aproveitando a companhia dos amigos ou familiares, bebendo uma taça de vinho. Eles são educados desta maneira desde a infância e isso contribui para que desenvolvam hábitos alimentares saudáveis quando crescem.

dicas-frances-4

Tudo com moderação

Privação não está com nada para os franceses. Eles, inclusive, não acreditam em alergias à comida ou intolerâncias alimentares e não passam vontade. Como é que podem, então, serem considerados os mais magros de toda Europa? Simples, sabem usar da moderação. Uma mulher francesa, por exemplo, se permite provar um macaron, mas não dois. As crianças podem comer sobremesas, mas só depois de terem tido uma refeição saudável e balanceada.

Faz anos que a gastronomia francesa serve de exemplo e inspiração para o resto do mundo. Agora que você sabe alguns dos ‘segredinhos’ dessa cozinha tão particular, também pode desfrutar de refeições saudáveis e deliciosas com um toque à francesa sem nem sair de casa. Bon appétit!

*Ilustrando este post, a chef Rachel Khoo, uma britânica que ao se mudar para Paris, acabou se apaixonando de vez pela gastronomia francesa.

Fonte da Matéria http://comendocomosolhos.com/os-segredos-por-tras-da-alimentacao-dos-franceses/


Deixe um comentário

Pequi, o ouro do cerrado

pequi-3

Tem pequi na sua fruteira? Aproveite para saborear essa iguaria que a nossa terra oferece a partir de outubro.
O pequi, Caryocar brasiliense, é um fruto nativo do cerrado brasileiro, mas é apenas em Goiás que existem todas as espécies. Sorte nossa, que podemos escolher entre os sabores fortes e perfumes penetrantes das variedades de pequi.

pequi-2

O ouro do cerrado tem cor verde ao amadurecer e reserva uma polpa macia e amarela deliciosa. Sem contar na sua castanha torrada, que está guardada dentro do caroço.

pequi

Os antigos recomendam o pequi para memória. Os nutricionistas para pacientes acima do peso. O pequi contém uma excelente quantidade de antioxidantes que combatem os radicais livres.
O fruto considerado exótico para o resto do país tem a personalidade tão forte quanto o seu sabor. Para degustá-lo, é preciso cautela para não se machucar com os pequenos espinhos. A melhor forma de sentir o sabor do pequi é roendo-o, com o auxílio das mãos, sem talheres.

pequi

Valorizado na cozinha brasileira, hoje, grandes chefs fazem uso do pequi em seu menu, um exemplo é o Lombinho de Pequi. Entretanto, o fruto cai bem com o tradicional frango com arroz, assim como para as carnes vermelhas, massas, ao leite e como o legítimo licor de Goiás.
Use a criatividade e monte o seu prato com pequi.

Fonte http://aldeiatem.com/


Deixe um comentário

Chiffon de Maracujá

imagem-197
Chiffon de Maracujá

Ingredientes
Farinha de trigo 150 gramas
Amido de milho 30 gramas
Gemas 120 gramas
Açúcar 100 gramas
Óleo de milho 100 gramas
Suco de maracujá 200 gramas (ou laranja)
Claras 350 gramas
Açúcar 130 gramas
Fermento químico 5 gramas
Sal 2 gramas
Cremor de tártaro 2 gramas
Você vai precisar de uma forma especial para chiffon de 11 cm de altura e 24 cm de diâmetro.
Modo de fazer:
Pré aqueça o forno a 180 graus.
Peneire a farinha, o fermento, o amido e reserve.
Bata as gemas com os 100g de açúcar até ficar branco e leve; Acrescente o óleo aos poucos até homogeneizar bem; Adicione então, o suco do maracujá e misture.
Em seguida, coloque os secos peneirados e bata por 1 minuto.
Bata as claras com o sal e o cremor de tártaro até que comecem a montar e só então vá acrescentando o açúcar aos poucos;
Quando os picos estiverem ligeiramente firmes, pare de bater e comece a incorporar as claras à mistura de gemas;
Deposite a massa na forma e puxe um pouco da mistura para as paredes; leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 50 minutos.
Retire do forno, vire a forma de cabeça para baixo e deixe esfriar por uma hora; Passe uma faca na lateral e no miolo, retire da forma e descole do fundo; vire de cabeça para baixo em um prato e sirva.


Deixe um comentário

Cuca de Maçã

Esta é uma receita da minha avó que eu amo.

Cuca de maçã

Ingredientes para a massa:
3 ovos
1/2 xícara de óleo
1 1/2 xícaras de açúcar
2 xícaras de leite
Uma pitada de sal
2 colheres de (sopa) mel
360 gr de farinha de trigo
2 colheres rasas de (sopa) de pó royal.

Farofa:
4 colheres (sopa) de farinha de trigo
4 colheres (sopa) de açúcar mascavo
3 colheres rasas de canela
2 colher de manteiga
300 gr de maça picadas e suco de limão.

Preparo:
No liquidificador bater os 5 primeiros ingrediente da massa.
Depois com um fuê adicionar os ingredientes do liquidificador a farinha de trigo e o
fermento em pó. Misturar tudo levemente.

Preparo da farofa:
misturar bem com as mãos todos os ingredientes e reservar.

As maças cortadas em meia lua com o suco de limão.
Uma forma untada e enfarinhada.

Na forma por a massa as maças cobrindo todo o bolo por cima toda a farofa, levar ao forno pré aquecido até que saia um palito seco.

dsc078971

dsc07923

Receita Naked Cake

Deixe um comentário

Receita de Naked Cake

Naked Cake

Para fazer o bolo do topo:
Ingredientes:
3 ovos
1 1/2 tablete de margarina
2 1/4 xícaras de açúcar
3 xícaras de farinha
1 1/2 colher (chá) de fermento
1/2 colher (chá) de sal
1 lata de doce de leite

Para a montagem e decoração do bolo:
2 palitos de churrasco
1/2 xícara de açúcar de confeiteiro
Frutas vermelhas (morango, framboesa, ameixa)

Modo de preparo:
Faça o mesmo processo anterior usando o bolo com apenas uma camada de recheio. Para dar sustentação ao bolo do topo, corte 4 medidas do palito do tamanho do bolo base. Insira os palitinhos numa circunferência, no centro do bolo, que servirão como os pilares do bolo. Empilhe os bolos e, com o auxílio de um coador, polvilhe o açúcar de confeiteiro sobre todo o bolo. Decore com frutas vermelhas como morangos, framboesas e ameixas.


Deixe um comentário

Risoto Cuiabá


Foto Rogerio Voltan

Rendimento 6 porções
Tempo de preparo 30 min

Ingredientes

8 codornas assadas e desfiadas (ou
1 frango inteiro);
sal a gosto;
pimenta verde, moída na hora, a gosto;
páprica doce a gosto;
alecrim fresco a gosto;
200 ml de vinho branco seco;
6 talos de cebolinha verde inteiros (com comprimento suficiente para circundar a porção de risoto e dar um nó)
12 fatias de bananas da terra maduras;
óleo de milho para fritar;
150 ml de azeite;
4 dentes de alho moídos;
200 g de cebola bem picadinha;
6 conchas (não muito cheias) de arroz carnaroli;
150 g de molho de tomate (4 tomates sem pele, cozidos e processados);
3 colheres (sopa) de suco de limão;
400 g de manteiga;
150 g de pignoli;
200 g de queijo parmesão ralado; cebolinha verde picada a gosto.

Modo de fazer

1 Limpe e tempere as codornas com sal, pimenta verde, páprica doce e alecrim e regue com 50 ml de vinho branco. Amarre cada ave com barbante e deixe na marinada por 3 horas.
2 Escalde os talos inteiros de cebolinha verde, para amarrar as fatias de banana, e reserve. Frite as fatias de banana no óleo de canola e reserve.
3 Ponha parte do azeite numa panela e doure as codornas, depois leve as ao forno a 1800C por 20 minutos. Deixe esfriar, desfie e reserve.
4 Coloque o restante do azeite em outra panela, doure o alho e a cebola e adicione o arroz. Mexa bem e acrescente o restante do vinho branco. Cozinhe até que o álcool evapore. Junte o molho de tomate e refogue por alguns minutos. Vá acrescentando água aos poucos.
5 Na metade do cozimento, junte as codornas desfiadas, um pouco de sal, uma pitada de pimenta verde e o suco de limão. Continue acrescentando água. Quando faltar pouco para que o arroz esteja al dente, adicione a manteiga, os pignoli e deixe reduzir até que o risoto fique cremoso.
6 Misture pouco mais da metade do parmesão ralado, prove e acerte o tempero e junte a cebolinha picada.
7 Coloque um aro metálico de 12 cm sobre o prato. Disponha as fatias de banana frita dentro do aro, completando o contorno e sobrepondo as bordas. Preencha com o risoto até a borda e deixe descansar por 3 minutos.
8 Levante cuidadosamente o aro e amarre um talo inteiro escaldado de cebolinha. Polvilhe com um pouco de queijo ralado, decore com raminhos de alecrim e cebolinha picada.

Babette R. Doutor Melo Alves, 216, Jardim Paulista, São Paulo, SP, tel. (11) 3063-4838. O Risoto Cuiabá custa R$ 40.


Foto Rogerio Voltan
Fonte da matéria
http://revistacasaejardim.globo.com/Revista/Common/0,,EMI259379-16777,00.html

Chef Eliane Carvalho


8 Comentários

Quer receber com elegância? Convide para um “Chá da tarde”.

Quer receber com elegância? Convide para um “Chá da tarde”.

lake_district_afternoon_tea

Costume que nos chegou da Europa, mais especificamente da Inglaterra, onde as pessoas têm como hábito passar suas tardes ociosas com muita conversa degustando bolos, biscoitos e muito chá.
Alguma coisa mudou hoje em dia mas receber amigas para um chá da tarde continua sendo algo prazeroso e elegante.
Vamos rever alguns velhos conceitos adaptados aos dia de hoje na maneira de como, o que e quando serví-lo.
1-Motivos
Para receber alguém especial chegando de viagem, despedir-se de uma amiga, apresentar uma pessoa que mudou-se para a cidade, retribuir convites, angariar fundos, comemorar aniversário ou simplesmente reunir amigas para um gostoso bate papo.
2-Convite
Para amigas íntimas pode ser feito com três ou quatro dias de antecedência.. Um telefonema é suficiente
Em ocasiões específicas, cerimoniosas, é necessário convite por escrito com mais antecedência e se possível reforçá-lo mais próximo do evento.
3-Horário
Preferencialmente das 16 às 19 horas.
Sempre que houver homenageada , ela chega primeiro e sai por último.
Nos dias de hoje é permitido que aquelas com compromissos profissionais cheguem mais tarde. Portanto pode-se iniciar o serviço sem todas convidadas terem chegado.
Um bom “papo” no inicio é suficiente para o começo de uma tarde agradável. O acontecimento é para todos desfrutarem do encontro.

afternoontea460

4-Serviço
Não servir nada antes de abrir a mesa. Salgadinhos e refrigerantes são itens de coquetel.
A mesa deve sempre estar pronta antes das convidadas chegarem.
Flores são muito bem vindas. Deixe os castiças e sopeiras para os jantares.
Preparar tudo com antecedência e para este gostoso encontro ser um sucesso, comece a organização assim que iniciar a lista dos convidados.
Depois dos convites faça uma lista do que servir. Esta sugestão sempre é bem vinda:
Chás variados, sucos e água.
Pães salgados e doces, torradas, mini-sanduiches, “petitfours”, bolos, geléias e manteiga são suficientes para o acontecimento.
Podemos organizar o chá da tarde das seguintes maneiras:
1-Chá íntimo:
Na sala ou em um gostoso recanto da casa, com número pequeno de convidadas, arrumar em uma
mesa auxiliar ou carrinho de chá as xícaras e pires, pratinhos, copos, talheres, guardanapos, etc…próximo à dona de casa para facilitar o serviço. Em uma mesa central deixar os “petitfours”, torradas, etc…para que as próprias convidadas se sirvam.
2-Chá em mesa de jantar
Uma bonita toalha branca com um pequeno arranjo central criará um agradável visual.
As xícaras e pires são colocados nos lugares com os pratinhos, talheres, copos e guardanapos de tecido.
A dona da casa serve o chá que para facilitar deve ficar em mesinha auxiliar bem como os sucos e a água. No centro da mesa os acompanhamentos.
Podemos também utilizar o aparador para colocar os acompanhamentos e cada uma pode se servir e depois voltar para seu lugar.
Neste caso não se dá preferência de lugares, a não ser para uma pessoa mais idosa ou homenageada.
9

3-Chá buffet ou recepção
É mais adequado quando recebemos um número maior de convidadas.
Na mesa colocamos os acompanhamentos: bolos, pães, etc. No aparador ou “buffet: xícaras, pratinhos, copos, chás, sucos, água, açúcar, adoçante e limão.
As convidadas servem -se e acomodam-se onde se sentirem melhor.
4-Chá “patronesse”
Funciona para promover festas beneficentes e pode ser acompanhado de música suave ao vivo, sorteios, bingos e desfiles.
As pessoas geralmente se acomodam em várias mesas e servem-se igual ao chá “buffet” ou por garçons para o serviço total ou parcial.
Bem, várias sugestões foram apresentadas e embora no Brasil esses acontecimentos não sejam tão freqüentes, tenha certeza que dependendo da maneira de serví-lo você fará um grande sucesso.
Aproveite e organize uma tarde elegante e agradável para as pessoas que você admira e quer bem.
Ah! Tudo isso, embora menos usual, é válido também para os homens.

18/07/2010 às 13:23
Inspire-se em cardápios para fazer o seu chá da tarde

O chá da tarde continua sendo um clássico. Foto: Divulgação
Confira a seguir sugestões de guloseimas e bebidas para o chá da tarde que estão nos menus da Confeitaria Colombo e da Casa Julieta de Serpa. Inspire-se para montar o seu próprio cardápio.

Note que as porções são pequenas. Por isso, invista nos tamanhos mini de sanduíches, salgados e doces.

Chá da tarde da Confeitaria Colombo
Bebidas: chás nacionais e importados, café, chocolate, leite quente e frio, suco de laranja e água mineral
Frios (na Colombo, são servidos queijos minas e prato, presunto cozido, peito de peru defumado)
Mini bolinhos, sanduíches e pastéis (pode ser de carne, atum, queijo. Assim como bolinho de bacalhau, coxinhas de galinha, croquetes de camarão e de carne, pastéis de queijo e carne, sanduíche de pepino)
Docinhos como queijadinhas, bombocados de laranja, quindins, brigadeiros, cajuzinhos, mini tarteletes de limão, maracujá, morango. Bombinhas de chocolate e creme, mini pastéis de Belém e de avelã. Tortas e bolos.
Petit four de castanha de caju, casadinhos
Pães de forma branco e integral, mini ciabata, mini croissant, mini almofadinha, mini pão francês
Mel, geléias e salada de frutas da estação
O chá da tarde não perde o glamour. Confira sugestões para fazer o seu

Chá da tarde da Casa Julieta de Serpa
Bebidas: chás importados e nacionais, chocolate quente, café, leite, água mineral sem gás, sucos (laranja, melancia, abacaxi com hortelã)
Frios (como queijo gruyère, presunto light)
Canapés (mini telha de parmesão com creme de cereja, mini crepe de cenoura com peito de peru defumado, damasco com queijo cabra e gergelim torrado)
Salgadinhos como vol-aut-vent de aspargos e queijo brie, maravilha de camarão, trouxinha de queijo gruyère, empadinha de palmito, folhado de ameixa e bacon
Pães e bolos, entre eles torradas, rocambole de laranja, croissants gruyêre de chocolate, pão dinamarquês, brioche, mini pão francês, Juliette de chocolate
Doces como toucinho do céu, pasteizinhos de Santa Clara, ninho d´ovos, mil folhas de baunilha, éclair de chocolate, palmier, tartelettes de chocolate e de frutas da estação, mini quindim, casadinhos (ao creme de amêndoas com cobertura de chocolate amargo e chocolate branco), queijadinha, tranche de maçã e abacaxi.
Patê, geléias portuguesas, pasta de ricota, manteiga
Aproveitem!!!!!!!!

BIA ABISSAMRA- consultora de etiqueta. Matéria editada no site da “Rede Mulher de Tv”.

http://gnt.globo.com/Gourmet/Noticias/O-cha-da-tarde-nao-perde-o-glamour–Confira-sugestoes-para-fazer-o-seu.shtml

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.592 outros seguidores