Aniversário Ana Carolina

•2 de maio de 2013 • Deixe um comentário

127

002_1

013_1

015 (1)<a

014

009_1

010_1

chx43

mouseline de milho verde

023 (1)

022

005_1

024

Risoto Cuiabá

•2 de maio de 2013 • Deixe um comentário


Foto Rogerio Voltan

Rendimento 6 porções
Tempo de preparo 30 min

Ingredientes

8 codornas assadas e desfiadas (ou
1 frango inteiro);
sal a gosto;
pimenta verde, moída na hora, a gosto;
páprica doce a gosto;
alecrim fresco a gosto;
200 ml de vinho branco seco;
6 talos de cebolinha verde inteiros (com comprimento suficiente para circundar a porção de risoto e dar um nó)
12 fatias de bananas da terra maduras;
óleo de milho para fritar;
150 ml de azeite;
4 dentes de alho moídos;
200 g de cebola bem picadinha;
6 conchas (não muito cheias) de arroz carnaroli;
150 g de molho de tomate (4 tomates sem pele, cozidos e processados);
3 colheres (sopa) de suco de limão;
400 g de manteiga;
150 g de pignoli;
200 g de queijo parmesão ralado; cebolinha verde picada a gosto.

Modo de fazer

1 Limpe e tempere as codornas com sal, pimenta verde, páprica doce e alecrim e regue com 50 ml de vinho branco. Amarre cada ave com barbante e deixe na marinada por 3 horas.
2 Escalde os talos inteiros de cebolinha verde, para amarrar as fatias de banana, e reserve. Frite as fatias de banana no óleo de canola e reserve.
3 Ponha parte do azeite numa panela e doure as codornas, depois leve as ao forno a 1800C por 20 minutos. Deixe esfriar, desfie e reserve.
4 Coloque o restante do azeite em outra panela, doure o alho e a cebola e adicione o arroz. Mexa bem e acrescente o restante do vinho branco. Cozinhe até que o álcool evapore. Junte o molho de tomate e refogue por alguns minutos. Vá acrescentando água aos poucos.
5 Na metade do cozimento, junte as codornas desfiadas, um pouco de sal, uma pitada de pimenta verde e o suco de limão. Continue acrescentando água. Quando faltar pouco para que o arroz esteja al dente, adicione a manteiga, os pignoli e deixe reduzir até que o risoto fique cremoso.
6 Misture pouco mais da metade do parmesão ralado, prove e acerte o tempero e junte a cebolinha picada.
7 Coloque um aro metálico de 12 cm sobre o prato. Disponha as fatias de banana frita dentro do aro, completando o contorno e sobrepondo as bordas. Preencha com o risoto até a borda e deixe descansar por 3 minutos.
8 Levante cuidadosamente o aro e amarre um talo inteiro escaldado de cebolinha. Polvilhe com um pouco de queijo ralado, decore com raminhos de alecrim e cebolinha picada.

Babette R. Doutor Melo Alves, 216, Jardim Paulista, São Paulo, SP, tel. (11) 3063-4838. O Risoto Cuiabá custa R$ 40.


Foto Rogerio Voltan
Fonte da matéria

http://revistacasaejardim.globo.com/Revista/Common/0,,EMI259379-16777,00.html

Chef Eliane Carvalho

Quer receber com elegância? Convide para um “Chá da tarde”.

•2 de maio de 2013 • 1 Comentário

Quer receber com elegância? Convide para um “Chá da tarde”.

lake_district_afternoon_tea

Costume que nos chegou da Europa, mais especificamente da Inglaterra, onde as pessoas têm como hábito passar suas tardes ociosas com muita conversa degustando bolos, biscoitos e muito chá.
Alguma coisa mudou hoje em dia mas receber amigas para um chá da tarde continua sendo algo prazeroso e elegante.
Vamos rever alguns velhos conceitos adaptados aos dia de hoje na maneira de como, o que e quando serví-lo.
1-Motivos
Para receber alguém especial chegando de viagem, despedir-se de uma amiga, apresentar uma pessoa que mudou-se para a cidade, retribuir convites, angariar fundos, comemorar aniversário ou simplesmente reunir amigas para um gostoso bate papo.
2-Convite
Para amigas íntimas pode ser feito com três ou quatro dias de antecedência.. Um telefonema é suficiente
Em ocasiões específicas, cerimoniosas, é necessário convite por escrito com mais antecedência e se possível reforçá-lo mais próximo do evento.
3-Horário
Preferencialmente das 16 às 19 horas.
Sempre que houver homenageada , ela chega primeiro e sai por último.
Nos dias de hoje é permitido que aquelas com compromissos profissionais cheguem mais tarde. Portanto pode-se iniciar o serviço sem todas convidadas terem chegado.
Um bom “papo” no inicio é suficiente para o começo de uma tarde agradável. O acontecimento é para todos desfrutarem do encontro.

afternoontea460

4-Serviço
Não servir nada antes de abrir a mesa. Salgadinhos e refrigerantes são itens de coquetel.
A mesa deve sempre estar pronta antes das convidadas chegarem.
Flores são muito bem vindas. Deixe os castiças e sopeiras para os jantares.
Preparar tudo com antecedência e para este gostoso encontro ser um sucesso, comece a organização assim que iniciar a lista dos convidados.
Depois dos convites faça uma lista do que servir. Esta sugestão sempre é bem vinda:
Chás variados, sucos e água.
Pães salgados e doces, torradas, mini-sanduiches, “petitfours”, bolos, geléias e manteiga são suficientes para o acontecimento.
Podemos organizar o chá da tarde das seguintes maneiras:
1-Chá íntimo:
Na sala ou em um gostoso recanto da casa, com número pequeno de convidadas, arrumar em uma
mesa auxiliar ou carrinho de chá as xícaras e pires, pratinhos, copos, talheres, guardanapos, etc…próximo à dona de casa para facilitar o serviço. Em uma mesa central deixar os “petitfours”, torradas, etc…para que as próprias convidadas se sirvam.
2-Chá em mesa de jantar
Uma bonita toalha branca com um pequeno arranjo central criará um agradável visual.
As xícaras e pires são colocados nos lugares com os pratinhos, talheres, copos e guardanapos de tecido.
A dona da casa serve o chá que para facilitar deve ficar em mesinha auxiliar bem como os sucos e a água. No centro da mesa os acompanhamentos.
Podemos também utilizar o aparador para colocar os acompanhamentos e cada uma pode se servir e depois voltar para seu lugar.
Neste caso não se dá preferência de lugares, a não ser para uma pessoa mais idosa ou homenageada.
9

3-Chá buffet ou recepção
É mais adequado quando recebemos um número maior de convidadas.
Na mesa colocamos os acompanhamentos: bolos, pães, etc. No aparador ou “buffet: xícaras, pratinhos, copos, chás, sucos, água, açúcar, adoçante e limão.
As convidadas servem -se e acomodam-se onde se sentirem melhor.
4-Chá “patronesse”
Funciona para promover festas beneficentes e pode ser acompanhado de música suave ao vivo, sorteios, bingos e desfiles.
As pessoas geralmente se acomodam em várias mesas e servem-se igual ao chá “buffet” ou por garçons para o serviço total ou parcial.
Bem, várias sugestões foram apresentadas e embora no Brasil esses acontecimentos não sejam tão freqüentes, tenha certeza que dependendo da maneira de serví-lo você fará um grande sucesso.
Aproveite e organize uma tarde elegante e agradável para as pessoas que você admira e quer bem.
Ah! Tudo isso, embora menos usual, é válido também para os homens.

18/07/2010 às 13:23
Inspire-se em cardápios para fazer o seu chá da tarde

O chá da tarde continua sendo um clássico. Foto: Divulgação
Confira a seguir sugestões de guloseimas e bebidas para o chá da tarde que estão nos menus da Confeitaria Colombo e da Casa Julieta de Serpa. Inspire-se para montar o seu próprio cardápio.

Note que as porções são pequenas. Por isso, invista nos tamanhos mini de sanduíches, salgados e doces.

Chá da tarde da Confeitaria Colombo
Bebidas: chás nacionais e importados, café, chocolate, leite quente e frio, suco de laranja e água mineral
Frios (na Colombo, são servidos queijos minas e prato, presunto cozido, peito de peru defumado)
Mini bolinhos, sanduíches e pastéis (pode ser de carne, atum, queijo. Assim como bolinho de bacalhau, coxinhas de galinha, croquetes de camarão e de carne, pastéis de queijo e carne, sanduíche de pepino)
Docinhos como queijadinhas, bombocados de laranja, quindins, brigadeiros, cajuzinhos, mini tarteletes de limão, maracujá, morango. Bombinhas de chocolate e creme, mini pastéis de Belém e de avelã. Tortas e bolos.
Petit four de castanha de caju, casadinhos
Pães de forma branco e integral, mini ciabata, mini croissant, mini almofadinha, mini pão francês
Mel, geléias e salada de frutas da estação
O chá da tarde não perde o glamour. Confira sugestões para fazer o seu

Chá da tarde da Casa Julieta de Serpa
Bebidas: chás importados e nacionais, chocolate quente, café, leite, água mineral sem gás, sucos (laranja, melancia, abacaxi com hortelã)
Frios (como queijo gruyère, presunto light)
Canapés (mini telha de parmesão com creme de cereja, mini crepe de cenoura com peito de peru defumado, damasco com queijo cabra e gergelim torrado)
Salgadinhos como vol-aut-vent de aspargos e queijo brie, maravilha de camarão, trouxinha de queijo gruyère, empadinha de palmito, folhado de ameixa e bacon
Pães e bolos, entre eles torradas, rocambole de laranja, croissants gruyêre de chocolate, pão dinamarquês, brioche, mini pão francês, Juliette de chocolate
Doces como toucinho do céu, pasteizinhos de Santa Clara, ninho d´ovos, mil folhas de baunilha, éclair de chocolate, palmier, tartelettes de chocolate e de frutas da estação, mini quindim, casadinhos (ao creme de amêndoas com cobertura de chocolate amargo e chocolate branco), queijadinha, tranche de maçã e abacaxi.
Patê, geléias portuguesas, pasta de ricota, manteiga
Aproveitem!!!!!!!!

BIA ABISSAMRA- consultora de etiqueta. Matéria editada no site da “Rede Mulher de Tv”.

http://gnt.globo.com/Gourmet/Noticias/O-cha-da-tarde-nao-perde-o-glamour–Confira-sugestoes-para-fazer-o-seu.shtml

FINGER FOODS: DELÍCIAS PARA COMER COM OS DEDOS

•2 de maio de 2013 • 2 Comentários

Holiday vegetable appetizers with cucumbers, soft cheese and sun dried tomatoes

Depois do fast food, slow food, agora é a vez do finger food
Estava navegando pela Internet quando deparei com um termo desconhecido: finger food. Movida pela curiosidade e imaginando ser ligado ao setor da gastronomia, resolvi, como dizem alguns amigos, “googlar”. Nessa busca no Google encontrei a seguinte definição: alimentos que são comidos com os dedos mesmo.

Ao ler essa definição, lembrei da minha infância. Do tempo em que comia com as mãos sem preconceito e sem medo de ser feliz! Jogue a primeira pedra quem nunca comeu com as mãos no lugar de talheres? E como lindo ver uma criança comer utilizando os dedos para levar o alimento à boca, bem como é gostoso se lambuzar ao comer.

Resolvi ler mais a respeito e descobri que a moda do finger food está presente nos mais diversos eventos: casamentos, aniversário e demais comemorações que requerem requinte ou, simplesmente, reunir os amigos.

Fazer uma festa e optar pelo finger food terá como auxiliares na hora de comer copinhos, cumbuquinhas, guardanapos, tacinhas ou os próprios alimentos com a função de base; além de poder ter vários sabores com uma única base, como por exemplo diversos molhos e tortilhas para mergulhar ou outra opção de livre escolha.

Isso me remeteu às nossas festas, nas quais são servidos coxinhas, croquetes, canapés, torradinhas com patê, barquinhas, entre outros, e não utilizamos qualquer talher para levá-los à boca, mas sim, usamos as mãos. Ou seja, fazemos uso do finger food há tempos. Agora, podemos dizer que a festa será finger food! Chiquérrimo! Resultado: menos louça esperando para ser lavada no final de festa! Tudo de bom.

Uma curiosidade dos finger foods, é como foram criados. A atriz Joan Collins, conhecida pelo seriado Dinastia, foi quem inspirou tais pratos. Sua tamanha vaidade a fazia pedir pequenos aperitivos, ao invés de grandes refeições, para conseguir comer com os dedos e assim não borrar o batom.

Quem diria que tal frescura poderia dar origem a um hábito tão prático e elegante?

A principal vantagem deste estilo é que podemos degustar vários pratos e sabores em pequenas porções.

Convide um petit comite e arrisque fazer uma recepção com finger foods. Eles vão adorar!

542001759_f2e7ed01e0

6a00d8341c02f753ef0115708a6107970b-400wi1

201204-orig-appetizers-pickled-shrimp-600x411

Mine cuscuz, mine sanduiches e muitos outros.

Creme de Palmito com Requeijão Cremoso e Muçarela de Búfala

•1 de maio de 2013 • Deixe um comentário

Eu sou amante do Finger Food.

chx321

Na ultima década muita coisa mudou na cozinha, com a fusão de culturas gastronômicas deu lugar á busca da própria identidade culinária.
Os ingredientes precisam ser orgânicos e, de preferencia a menos de 100 km da região onde mora.

As pessoas precisam saber cozinhar pelo menos o básico, com a onda do Confort Food cozinhar é necessário.

Porém se orgulhar de nunca ter fritado um ovo, para mim é um pouco triste.

Hoje fiz uma receita simples, de preparo fácil, saborosa e tem o sabor da comida da minha avó.

Ingredientes:

1 vidro de palmito bem macio de boa qualidade

100g de leite

50g de requeijão cremoso

50gr de muçarela de búfala

50gr de azeite

Uma pitada de sal

1 pimenta dedo de moça sem semente

Modo de Preparo:

1 – Bater todos ingredientes no liquidificador

2 – Levar ao fogo até levantar fervura

3 – colocar nas panelinhas feita com rabanete
DSC03187

Para as panelinhas:

10 rabanetes com o cabo, limpar e bolear para formar uma panelinha.

Passar na água bem quente e em seguida na água gelada.

Rechear com o creme de palmito.

427644_239595036134044_1958342412_n

Ai vai a sugestão do Chef Guido Lunardini
eu faço uma para os meus coquetéis com tomate cereja, dá um pouco mais de trabalho, pois no lugar de bolear é necessário cavocar o tomate, deixar com a boca para baixo sobre papel toalha, para perder um pouco de líquido, e somente depois disso rechear. E apoio sobre sal grosso para manter a vertical. Vou enviar o link com a foto para você dar uma olha, caso tenhas interesse.

chefguidolunardini.blogspot.com

Bom apetite !!

Como montar um coffee Break ?

•1 de maio de 2013 • Deixe um comentário

Ah, isso é muito fácil, vamos por partes.

CHXcoffee-Break

1. Deves saber para quantas pessoas.
2. Deves ter um local adequado para recebê-las, ou seja, a sala ou o ambiente deve comportar todas as pessoas de forma que possa circular. Não pode ser pequeno demais, por ser opressivo, nem grande demais para parecer que as pessoas estão perdidas.
3. Deve ter horário certo para acontecer. Ou seja, se o responsável pelo evento estabelecer que o horário é as 15 horas, o Coffe deve estar montado.
4. Em geral, os líquidos dos coffees são compostos de: Café preto, leite (nem sempre), chá quente. Também dois tipos de suco gelados (deve ter gelo dentro, pois estes coffe break duram no máximo 15 minutos, portanto, as pessoas não dispõem de muito tempo para colocar gelo no suco e esperar que refrigere)

DSC01705

5. As guloseimas podem ser salgadinhos e docinhos. Há várias alternativas. Adoro os cheesburghinhos e os sanduichinos, mas você deve escolher a variedade suficiente. Se forem muito variados, as pessoas tendem a querer experimentar todos e acabam comendo demais. Você encontra tudo numa boa padaria ou até por tele-entrega.
6. Cuidado com as bandejas, para que sejam bonitas. Há de plástico imitando aço inox. Com guardanapo descartável. Fica bonito e é barato.

6. Jarras de vidro incolor, por favor, pois de plástico causam má impressão.
7. Para os líquidos quentes,. Garrafas térmicas grandes, de apertar, com revestimento de aço inox, sobre bandejas guanecidas com guardanapos dcescartáveis.
7.1. Não se esqueça de sachês de açúcar e de adoçante, com colherinhas de plástico.
8. Não se esqueça de guardanapos de papel, de tamanho grande, brancos, colocados em dois locais estratégicos na mesa, para que as pessoas possam servir-se com eles.
9. Use chícaras de porcelana para os líquidos quentes e copos de cristal ou vidro lisos para os sucos. Os plásticos são aceitos, mas não esqueça de copos plásticos para cafezinho e para sucos. De boa qualidade.
10. Se possível tenha duas mesas. Uma para os líquidos e outra para os alimentos sólidos. Assim há melhor distribuição das pessoas.
11. Não se esqueça de uma toalha grande sobre as mesas, que cubram toda ela e chegue próximo ao chão.
12. Não se esqueça de lixeiras (duas) uma próximo a cada mesa, guarnecidas com sacos adequados de lixo, para que as pessoas descartem os copinhos plásticos ou outros itens.
Se lembrar de mais alguma coisa te aviso.

Risotto alla Milanese

•1 de maio de 2013 • Deixe um comentário

Vou começar a postar receitas de Risotto. Postarei sempre os mais tradicionais da Itália.

Risotto de Açafrão

Risotto alla Milanese.

Ingredientes:

1 litro de caldo de galinha, deixar no fogo baixo fervendo

40 gr de manteiga

Uma cebola média picadinha, Um dente de alho picadinho

300 gr de arroz arbório

½ xícara de vinho branco seco

120gr de parmesão ralado na hora

Uma colher de (chá) de açafrão disolvida em meia xícara do caldo

Modo de preparo:

1 – em uma panela grande colocar um fio de azeite, manteiga e levar ao fogo médio.

2 – Quando a manteiga começar a formar espuma, adicione a cebola e o alho bem picadinhos, refogar até ficar transparente.

3 – adicionar o arroz, mexer bem por uns 2 minutos.

4 – Adicionar o vinho e mecher até evaporar.

5 – adicione meia xícara de caldo de galinha fervendo e mexa para não grudar.

6 – quando o arroz começar a absorver o líquido, adicionar mais caldo.

7 – repetir até terminar o caldo, sempre mexendo bem para que o amido se solte.

8  – junte o caldo que tem o açafrão disolvido e mexa bem.

9  – depois para finalizar juntar 30gr de manteiga e o parmesão ralado na hora.

10 – continuar mexendo sempre. Servir quente .

Bom apetite !!

 
Sabor com Letras

cozinhar é uma forma de amar

Salgadinhos Mais Sabor

Transformamos seu evento em um acontecimento inesquecível!

sabores da minha infancia

Just another WordPress.com weblog

Pimenta Calabresa

Epopéias de Pimenta, Sal e Contos da Biritinha

Global Dashboard

A way to keep track.

Sabor com Letras

cozinhar é uma forma de amar

Salgadinhos Mais Sabor

Transformamos seu evento em um acontecimento inesquecível!

sabores da minha infancia

Just another WordPress.com weblog

Pimenta Calabresa

Epopéias de Pimenta, Sal e Contos da Biritinha

Global Dashboard

A way to keep track.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 4.465 outros seguidores